Sul da ndia desde 1763.00

Namaste! Assim somos recebidos no pas mais rico da sia. Aqui, nasceu tudo. Hindusmo, Budismo, Jainismo, Siquismo. Primeiro estranha-se, depois entranha-se, dizia o poeta Fernando Pessoa a propsito da ndia. Quem l chega, fica impressionado com as cores, a hospitalidade, a riqueza cultural, patente nos seus monumentos, jardins e costumes. um verdadeiro caleidoscpio de cores, fragrncias e sabores. Fazer uma viagem de barco ao longo dos canais, na regio denominada por "Backwaters", por onde antigamente circulavam os barcos de transporte de arroz, algo inesquecvel.
 

1 - Requisitos de entrada

A obtenção de visto para a Índia está agora mais facilitado com o programa e-Tourist Visa que abrange os cidadãos portugueses. O visto pode ser solicitado online com uma antecedência mínima de 4 dias em relação à data da chegada à India. O visto é válido por 30 dias, podendo ser requerido duas vezes por ano.

 

2 - Vacinas

Não há vacinas obrigatórias para visitar a Índia. As condições sanitárias são deficientes, pelo que é aconselhável beber apenas água engarrafada, evitar o consumo de saladas e frutas cruas, bem como de marisco. Para visitar este destino, é aconselhável contratar um seguro de viagem com uma cobertura alargada (assistência hospitalar e cuidados médicos).

 

3 - Moeda

A moeda oficial é a rupia indiana (INR). Os cartões de crédito e de débito (Visa, Mastercard, American Express) são aceites na generalidade dos hotéis e lojas centros urbanos. A cobertura da rede ATM é boa na maioria das cidades indianas.. 

 

4 - Idioma

O Hindi é língua oficial, falada sobretudo no norte da Índia. O Inglês é língua administrativa e vastamente falada em todo o país. Para além destas, existem ainda outros 22 idiomas reconhecidos oficialmente e que são utilizados pelas administrações estaduais

 

5 -  Diferença Horária

UTC/GMT +5h30

 

6 - Eletricidade

230 V / 50 Hz, tomadas tipo C e D

 

7 - Clima

O clima na Índia é influenciado pelo sistema de monções e pelos padrões de vento, temperatura, chuva e humidade que variam ao longo dos meses. Em termos meteorológicos distinguem-se três épocas distintas: o Inverno, o Verão e a época das monções.  Genericamente, a melhor época para visitar a Índia é durante o período mais fresco que vai de Novembro a meados de Fevereiro, quando as temperaturas são mais amenas, o céu está normalmente limpo e a humidade é baixa.

 

 

Itinerrio

1º Dia – LISBOA ou PORTO / DUBAI

Comparência no aeroporto 120 minutos antes da hora prevista para a partida. Formalidades de embarque e partida em voo da Emirates com destino ao Dubai.

2º Dia – DUBAI / COCHIM

Chegada, mudança de avião e continuação da viagem com destino a Cochim. Resto da noite a bordo. Chegada a Cochim, receção e transporte ao hotel da categoria selecionada. Kochi ou Cochim estende-se por ilhas e promontórios numa localização deslumbrante entre o Mar Arábico e os “Backwaters” (rede de lagos e canais no interior, entre Cochim e Alleppey). A cidade foi fundada em 1341, após umas enormes cheias deram origem a um porto natural, que veio mais tarde a tornar-se o principal porto do comércio de especiarias da Costa de Malabar. Resto do dia livre. Alojamento.

3º Dia – COCHIM

Após o pequeno-almoço no hotel, visita desta encantadora cidade, onde ainda se encontram alguns vestígios da presença Portuguesa. Vista a Mattancherry e ao Palácio Holandês, construído em 1555 (encerrado à 6ª feira). Visita à mais antiga Sinagoga Judaica, construída em 1568, destruída pelo Portugueses e mais tarde reconstruída pelos Holandeses (encerrada ao Sábado). De seguida dirigimo-nos a uma praça junto às margens do rio, junto à entrada do porto, para observar as típicas redes de pesca suspensas. Supõem-se que comerciantes chinesas as terão introduzido no séc. XIV, embora hoje em dia, partes das redes são conhecidas por nomes portugueses. A próxima paragem será na Igreja de S. Francisco, originalmente denominada por Santo António e dedicada ao Santo Patrono de Portugal. Foi nesta igreja que inicialmente Vasco da Gama esteve sepultado quando aqui faleceu em 1524, mas 14 anos mais tarde foi trasladado para Portugal. Por fim visitaremos o Museu Indo-Português situado no Forte de Cochim (encerrado à 2ª feira). Regresso ao hotel. Ao início da noite transporte ao centro de danças Kathakali para se assistir a uma representação destas típicas danças, e aos preparativos dos seus participantes. Após o espetáculo regresso ao hotel.

4º Dia – COCHIM / PERIYAR

Pequeno-almoço no hotel. Partida com destino a Periyar, situada a 190 Km (cerca de 4h). Periyar foi declarado um santuário em 1934, e tornou-se o único Projeto Tigre, no estado de Kerala, em 1978. Mais tarde, em 1982, foi declarado Parque Nacional. Periyar é o mais popular santuário de vida selvagem do Sul da Índia abrangendo uma área de 777 Km2. Chegada e alojamento no hotel da categoria selecionada. Ao início da noite oportunidade para desfrutar de uma representação de danças tribais da região. Regresso ao hotel e alojamento.

5º Dia – PERIYAR

Pequeno-almoço no hotel, De manhã, visita a uma Plantação de Especiarias, onde durante cerca de 1h teremos oportunidade de conhecer e sentir uma enorme variedade de especiarias e plantas aromáticas. Regresso ao hotel. De tarde, passeio de barco no Lago Periyar para observar toda a sua flora e fauna selvagem da região. O Parque Nacional de Periyar está situado dentro dos limites do Ghats Ocidental, no estado indiano de Kerala, e é um dos parques naturais mais interessantes do mundo. Com sorte poder-se-ão observar manadas de elefantes, porcos selvagens a passear nas margens do lago. Periyar é também habitat de fauna como o leopardo, o cão selvagem, e vários tipos de veados. Regresso ao hotel e alojamento.

6º Dia – PERIYAR / KUMARAKOM

Pequeno-almoço no hotel. De manhã, partida de Thekkady com destino a Kumarakom, situada a 140 Km (cerca de 4h). No trajeto faremos uma breve paragem em Johny’s Bungalow, almoço e visita a uma plantação de árvores-da-borracha. Kerala é o Estado da Índia com a maior produção de borracha. Esta árvore foi introduzida na região pelos Holandeses, que a trouxeram da Indonésia. Continuação da viagem para Kumarakom, conhecida como a “Veneza do Oriente”. Chegada e alojamento no hotel da categoria selecionada.

7º Dia – KUMARAKOM

Após o pequeno-almoço no hotel, saída em direção a Ramapuram, situada a 50 Km (cerca de 1h30), para visitar a Igreja Siro-Malabar (igreja apostólica) que deve a sua origem ao Apóstolo S. Tomás, o qual, segundo a tradição chegou a Cranganore no ano 52. Fundou 7 comunidades cristãs: Palayur, Cranganore, Kokkamangalam, Kottakavu (Parur), Quilon, Niranam e Chayal. As primeiras comunidades cristãs na Índia eram conhecidas por Cristãos de S. Tomás. No séc. XVI com a chegada dos Portugueses, uma nova Era teve início na vida desta Igreja. No séc. XIX esta Igreja passou a designar-se nos documentos da Curia Romana como Igreja Siro-Malabar, mantendo tal denominação até aos nossos dias. Regresso ao hotel e resto da tarde livre. Alojamento.

8º Dia – KUMARAKOM / ALLEPPEY / COCHIM

Pequeno-almoço no hotel. Partida de manhã cedo para o cais de Kumarakom, onde se embarcará, cerca das 10h, num típico barco “houseboat” para um cruzeiro ao longo da conhecida região dos “backwaters”. Ao longo do passeio teremos oportunidade de admirar as belezas naturais desta encantadora região de “Backwaters”, como observar todas as atividades desenvolvidas pelas suas populações, ao longo das margens dos canais e lagos da região. Almoço a bordo. Após o desembarque em Alleppey, passeio a pé na zona antiga da cidade, que desde 2000 faz parte de um projeto de preservação tanto da sua arquitetura, mas também dos seus costumes e cultura. Continuação da viagem para Cochim, situada a 60 Km (cerca de 1h30). Chegada e alojamento no hotel da categoria selecionada.

9º Dia – COCHIM / MUMBAI

Pequeno-almoço no hotel. Em hora a indicar localmente transporte ao aeroporto. Formalidades de embarque e partida em voo regular com destino a Mumbai. Chegada, assistência e breve visita panorâmica da cidade, com destaque para o Mani Bhawan (Memorial a Ghandi), os jardins suspensos nas encostas da colina de Malabar, a Torre do Silêncio, a marginal de Mumbai conhecida por Queen’s Necklace, e o Museu Príncipe de Gales (fechado à 2ª feira). Regresso ao aeroporto e inicio das formalidades de embarque.

10º Dia – MUMBAI / DUBAI / LISBOA ou PORTO

De madrugada partida em voo da Emirates com destino ao Dubai. Chegada, mudança de avião e continuação da viagem com destino a Lisboa ou Porto. FIM DA VIAGEM

Inclui:

Passagem aérea em classe económica para o percurso Lisboa ou Porto / Dubai / Cochim – Mumbai / Dubai / Lisboa, em voos regulares da Emirates, com direito ao transporte de 25 Kg de bagagem (1 mala);

Passagem aérea em classe económica para o percurso Cochim / Mumbai em voo regular, com direito ao transporte de 15 Kg de bagagem (1 mala);

Transporte do aeroporto ao hotel e vice-versa;

7 Noites de alojamento nos hotéis da categoria selecionada, incluindo o pequeno-almoço;

2 Almoços;

Circuito em viatura com ar condicionado;

Cruzeiro de 1 dia na região dos Backwaters;

Todas as visitas mencionadas no itinerário acompanhadas por guias locais falando inglês ou espanhol (de acordo com a disponibilidade);

Todas as entradas mencionadas no programa;

Todos os impostos aplicáveis;

Taxas de aeroporto e combustível;

Seguro Multiviagens PVFM2K+CIV.

No inclui:

Bebidas às refeições;

Gratificações (bagageiros, motorista, guia e restaurantes);

Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;

Visto obrigatório de entrada na Índia (aproximadamente € 50);

Despesas de carácter particular designados como extras.

Notas:

Os valores acima apresentados poderão sofrer eventuais alterações em caso de significativas oscilações cambiais, de custos de combustível e/ou taxas.